Home Seções Entrevistas Tratadora de Piscina – Néia – Itú SP
Entrevistas - 8 de fevereiro de 2023

Tratadora de Piscina – Néia – Itú SP

What: 11 98859-4020 @neiapaisagista ITÚ- SP

1- O que levou a entrar na profissão de tratador de piscina? Conte um pouco de sua história.
Resp: Eu comecei nessa profissão devido a minha outra profissão que era jardinagem, o cliente queria na época uma pessoa que além de fizesse a jardinagem também fizesse
a manutenção da piscina, aí de início começou o meu problema porque eu não tinha nenhum conhecimento e nem por onde começar o tratamento de uma piscina manutenção.
Então eu aceitei mesmo assim a proposta e chamei um conhecido meu que já trabalhava nessa área de piscina para me ensinar e dar uma instrução e ele me ensinou o básico e logo eu pensei como eu não tenho conhecimento vou contratar ele para fazer a manutenção da piscina, isso foi o meu pensamento nesse dia, mas quando foi no outro dia eu olhei para mim mesma dentro de mim e falei, por que não fazer um curso de piscina, se eu aprendi a jardinagem, eu também posso aprender a tratar de uma piscina.

Então eu fui pesquisar e na loja onde eu comprava os produtos me falaram do curso e eu tomei conhecimento através do folheto da hth, era minha oportunidade de aprender e comecei a fazer o curso a pesquisar na internet a ver os vídeos e assim eu comecei a profissão de tratadora de piscina.

2- Costuma participar de algum curso, live etc
Resp: Até hoje me atualizo, produtos, novas técnicas, novidades do mercado em tipos de piscina, porque cada ano ou cada temporada sempre é lançado um novo tipo de piscina, que nem o que está em tendência agora que são as de ardósia, piscina com revestimento de ardósia, já é um tratamento um pouquinho mais complicadinho, mas não que impeça, já apareceu piscinas naturais, por esse motivo tenho sempre tem estar me atualizando, e buscar conhecimento com os outros tratadores também.
3- Piscina de vinil, fibra ou alvenaria, existe diferença no tratamento? nos explique?
Resp: Cada piscina tem um tratamento específico com determinado produtos, hoje o mercado está muito mais aberto, está ampliando os produtos então isso tem facilitado e nos ajudar muito. Como por exemplo eu uso uma escova de aço numa piscina de alvenaria para retirar algas em frustrações que eu não consigo com uma escova de cerdas macias, já em uma piscina de vinil não pode ocorrer isso porque perfura, em uma piscina de fibra também não pode porque danifica e até os produtos tem quantidades específicas, na época que eu me iniciei como tratadora de piscina não tinha tantos produtos avançados como tem hoje mas tinha que usar o que usava na alvenaria se usava nas outras duas porém a quantidade a proporção era totalmente diferente, já os acessórios nem tem que se falar muito como o exemplo citado.

4- Quais as marcas de produtos que mais costuma utilizar? E quando surge um produto novo, costuma experimentar?
Resp: Os produtos que eu utilizo nas piscinas, não tenho assim uma marca definida eu tento levar uma ótima
qualidade e um ótimo tratamento, e sempre estou aberta a testar novas marcas novos produtos.
Eu vou citar um exemplos de marcas que eu utilizo na minhas piscina que é Hth, Genco, Própolis, etc.

5- Conte algum caso interessante que já encontrou?
Resp: Um fato interessante que me ocorreu foi na pandemia, aqui onde eu moro é muita dificuldade de água e naquela época eu peguei um desafio de uma piscina que estava totalmente verde e a cliente não queria que eu fizesse drenagem, porque não é bem nessa época estava muito escasso a falta de água e as pessoas utilizavam a água da piscina para se ter uma noção, e o meu desafio era deixar aquela piscina com água cristalina sem fazer muita drenagem.
Então eu fui colocando produtos e todo dia durante duas semanas na piscina de mais de 20 metros, aspirava, fazia retrolavagem sendo que na drenagem da água eliminaria de vez as algas e as impurezas muito mais rápido e muito mais eficiente porém me desafiei a fazer essa técnica.

6- De seu recado, suas observações finais.
Resp: Um conselho que eu deixaria e uma dica é que nunca desista no primeiro instante, para chegar onde eu cheguei não foi fácil, tive momentos nessa minha caminhada que eu quis desistir de ser uma tratadora de piscina, porque tinha piscinas que eu não conseguia estabilizar, sou uma pessoa que tento buscar o melhor, seja em qualquer profissão e até hoje muitos clientes pedem jardinagem e piscina então é o pacoteque eu tenho, mas eu quis desistir quando eu vi que eu não conseguia tratar, não conseguia cuidar, mas Deus nos capacita a cada dia e quando eu quis parar só parecia a piscina e mesmo eu tendo feito cursos e tendo aprendido eu não queria continuar porque eu achava que não tinha tanta valorização, agradeço a Deus primeiramente e a minha família e a meus amigos que nunca me deixaram desistir, sempre busco o conhecimento e continuo fazendo os cursos, continuo me atualizando. Não é vergonha perguntar para um tratador de piscina que sabe mais que você uma determinada técnica, o importante é não desistir, hoje eu me orgulho de ser uma tratadora de piscina e de não ter desistido, está profissão não é fácil, quem trata tem o conhecimento e sabe que não é fácil, a minha tendência é evoluir como fiz com a jardinagem, hoje eu não sou só uma jardineira e sim sou formada em paisagista então eusaí de uma simples piscineira para uma tratadora de piscina, não desista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Tratador de Piscina Moisés Cuiabá MT

1- O que levou a entrar na profissão de tratador de piscina? Conte um pouco de sua históri…