Home Seções Marketing / Comunicação / Vendas Vale a pena ter uma piscina no Imóvel?
Marketing / Comunicação / Vendas - 12 de dezembro de 2023

Vale a pena ter uma piscina no Imóvel?

Já discorremos bastante em outras edições sobre vendas, marketing, estratégias comerciais e hoje vamos abordar sobre a tomada de decisão de investir em uma piscina seja em imóvel residencial, para veraneio ou social, analisando os diversos fatores que influenciam essa escolha e os potenciais impactos no valor agregado do imóvel. Com base em uma perspectiva imparcial, exploraremos as considerações financeiras, os benefícios estéticos e de lazer, bem como as possíveis considerações ambientais associadas à instalação de uma piscina.

Uma piscina valoriza o imóvel seja para locação, para venda ou principalmente, reunir os amigos, apreciar os momentos de descanso, lazer, desfrutar de momentos românticos, praticar alguns esportes, atividades físicas ou então, utilizar o local para buscar e fazer negócios. Sabe, aquela reunião na beira da piscina, aquele churrasco com clientes que acabam se tornando
amigos e por vezes até sócios. Tais considerações servem para seu imóvel residencial, para sua casa da praia ou para sua casa de campo. Ah, mas   aí você vai me dizer que tem a manutenção, os gastos com produtos, a limpeza… Sim, da mesma forma que quando você quer um jardim, um pomar no seu imóvel você também tem seus custos. Mas colocando na “ponta do lápis” você vai ver que vale muito a pena.

Uma pergunta que ouvimos com frequência é se vale a pena ter piscina no imóvel. Mesmo que tenhamos que estudar e avaliar bastante, em grande parte das vezes aresposta será: Claro que vale! Vou elencar aqui alguns pontos para justificar minha afirmação:

A importância de um bom projeto

O primeiro passo para investir em uma piscina é montar um bom projeto que atenda às necessidades e preferências do morador.

Além de escolher o tamanho, o formato e o revestimento da piscina, é importante planejar a infraestrutura, como a construção da piscina, a escolha de materiais e a instalação de equipamentos.

Aquecimento e conservação da água

Uma das formas de agregar valor à piscina é incluir o aquecimento e estrutura para conservação da água.
A instalação de um sistema de aquecimento eficiente, como um aquecedor solar, pode aumentar o valor do imóvel, pois permite uma utilização mais eficiente e econômica da água. Além disso, a utilização de sistemas de conservação da água, como sistemas de filtragem e recirculação, pode tornar a piscina mais atrativa para os moradores.

Manutenção e higiene

A manutenção e a higiene da piscina são fundamentais para garantir o valor agregado do imóvel. O investimento em uma boa manutenção, como a limpeza regular da piscina, a reparação de danos e a verificação de problemas, pode garantir que a piscina seja sempre funcional e atrativa. Além disso, a observação de normas de higiene, como a proibição de usar cosméticos e sabões em acessar a água, pode manter a piscina limpa e higienizada.

A importância de um condomínio organizado

Se o imóvel estiver em um condomínio, a presença de uma piscina pode aumentar significativamente o valor agregado do imóvel. Um condomínio com piscina é considerado um bem com alto valor agregado, pois oferece aos moradores um espaço comum para lazer e lazer social. Além disso, a infraestrutura de um condomínio bem organizado, como áreas de lazer, piscinas e áreas de estacionamento, pode aumentar a atração dos moradores e, consequentemente, o valor do imóvel.

Considerações financeiras

Ao planejar o investimento em uma piscina, é importante considerar os custos envolvidos, como a construção, a manutenção e o equipamento.

Além disso, é importante planejar o orçamento e verificar se o investimento é rentável no longo prazo. A construção de uma piscina pode ser um investimento de curto prazo, mas a manutenção e o equipamento podem exigir gastos contínuos.

Investir em uma piscina pode ser uma excelente opção para aumentar o valor agregado do seu imóvel e proporcionar uma série de benefícios aos moradores e convidados. Ao planejar um bom projeto, devemos considerar a questão da conservação da água, como manter a higiene e organizar bem, assim você pode garantir que a piscina seja um investimento seguro e rentável.
Os custos envolvidos na construção de uma piscina em casa podem variar
significativamente, dependendo de diversos fatores, como o tamanho, a profundidade e o material utilizado.
No entanto, é possível fornecer uma estimativa geral dos custos envolvidos.

Tamanho da piscina: Um tamanho maior da piscina custará mais para construir do que um tamanho menor, devido ao aumento dos materiais e do trabalho necessários;

Profundidade da piscina: Uma piscina mais profunda geralmente custará mais do que uma mais rasa;

Material: Os materiais utilizados na construção da piscina também influenciam o custo. Por exemplo, as piscinas de alvenaria são produzidas em concreto reforçado em aço e são consideradas duráveis e resistentes;

Equipamentos e acessórios: O investimento em equipamentos e acessórios, como filtros, motobombas e sistemas de tratamento da água, também deve ser considerada ao planejar o orçamento;

Custos de manutenção: Os gastos com manutenção, como a limpeza e o reparo da piscina, devem ser levados em conta ao avaliar os custos
envolvidos na construção de uma piscina em casa. Em geral, você pode esperar gastar entre R$ 20.000 e R$ 100.000 para construir uma piscina no Brasil. O mercado atual pode oferecer uma variedade de opções de piscinas disponíveis, fabricadas em diferentes materiais e com preços a partir de R$ 13.000,00.

Existem diversos tipos de piscinas disponíveis no mercado, cada um com suas características e vantagens específicas. Aqui estão alguns dos principais tipos de piscinas:

Piscinas de vinil: Este tipo de piscina é muito popular devido à sua construção mais forte e à garantia de que a água não vaze. O vinil é um material resistente e durável, mas pode ser menos resistente do que outros materiais, como a alvenaria ou o concreto.

Piscinas de aço inox: Uma boa alternativa para quem busca praticidade no dia a dia, as piscinas de aço inox são duráveis e fáceis de manter. Além disso, são resistentes a rupturas e à corrosão, tornando-as uma opção ideal para climas úmidos ou áreas com alta umidade.

Piscinas de alvenaria: As piscinas de alvenaria são construídas com blocos de alvenaria, um material resistente e durável. Este tipo de piscina é adequado para qualquer clima e pode ser
projetada com diversos design e estilos.

Piscinas de concreto: As piscinas de concreto são uma opção popular devido à sua durabilidade e resistência. Podem ser personalizadas com diferentes formas, profundidades e características, tornando-as uma opção versátil para qualquer tipo de projeto.

Piscinas infláveis: Essas piscinas são feitas de lona e são infladas com ar para formar a piscina. Elas são facilmente transportáveis e podem ser deflacionadas e armazenadas quando não estão em uso, tornando-as uma opção ideal para quem mora em áreas onde o espaço
é limitado ou querer mudar o local da piscina periodicamente.

Piscinas de fibra: As piscinas de fibra são uma opção mais econômica e menos luxuosa. Elas são feitas com uma rede de fibra reforçada de resina ou poliuretano e são cobertas com uma camada de material, como areia, serrinhas ou outros granulares

Piscinas de lona: Essas piscinas são feitas de lona e são projetadas para serem resistentes e duráveis. Podem ser personalizadas com diferentes formas e estilos, tornando-as uma opção versátil para qualquer tipo de projeto.

Piscinas de armar: As piscinas de armar são uma opção mais luxuosa e estética, feitas com materiais como mármore ou outros tipos de pedra. São geralmente personalizadas e podem ser projetadas para se integrar perfeitamente à paisagem do terreno.

Temos também as piscinas em apartamentos, sejam em coberturas ou apartamentos específicos, mas isso
envolve questões muito mais complexas e devemos ter muita atenção quanto a segurança, com cálculos estruturais e legais.

Ao escolher o tipo de piscina, é importante considerar fatores como o local de instalação, o acesso ao terreno, a complexidade da obra, os equipamentos adicionais e as personalizações desejadas

Cada tipo de piscina tem seus prós e contras, então é importante pesquisar e comparar as opções disponíveis no
mercado para encontrar a piscina que melhor atenda às suas necessidades e preferências.

Dando continuidade ao tema no modo “um problema para cada solução”, você vai me perguntar e no inverno, ficarei com a piscina ali parada só tendo gastos…? Ora, isso vai depender da região que você está, do quanto você quer/pode investir. Existem sistemas com fechamentos, coberturas móveis (automatizadas ou manuais), sistemas de aquecimento a gás, energia solar e elétrica. Nossas publicações ficam disponíveis na internet e ali você tem uma vasta gama de opções e poderá avaliar adequadamente todos esses quesitos com nossos anunciantes e expositores.
Um exemplo de macro de investimento, foi o que um clube centenário na cidade de São Paulo investiu durante a
pandemia. Usando seu fundo de reserva e os valores das inscrições de novos
associados (que particularmente neste caso, devido à peculiaridade do clube, são bem expressivos) o Clube Atlético Paulistano reformou suas piscinas e instalou aquecimento, mesmo nas piscinas externas e isso agregou muito mais conforme ao seu associado, que já usufrui de um clube muito bonito e principalmente, funcional. Na mesma linha, outro clube centenário da capital paulista, a S.E. Palmeiras, está com obras a pleno vapor, tendo recebido antes do previsto, duas das quatro piscinas prontas já para o verão. Aqui eu ressalto uma coisa que deve ser levada em consideração sempre, a manutenção preventiva e constante. Esse conjunto aquático específico, inaugurado em 1.955 estava totalmente deteriorado e com sérios riscos inclusive estruturais, e antes do fechamento, estava oferecendo enormes riscos para os associados. A Presidente do clube, em sua campanha eleitoral, prometeu e está cumprindo sua promessa, entregando um complexo aquático reformado e seguro aos seus milhares de associados e o melhor de tudo, sem custos ao caixa do clube ou cobrança de taxas extras ao associado, utilizando uma estratégia de “naming rights”, o conjunto aquático levará por alguns anos o nome da Crefisa,
empresa que também é presidente e patrocinadora do time de futebol. Tal equipamento, agregará um valor imenso ao clube social e trará por muitos e muitos anos, tranquilidade aos frequentadores, visto que agora, mediante a profissionalização das atividades, está havendo uma gestão das estruturas e manutenções preventivas constantes.

Resumindo: Em grande parte das vezes, vale muito a pena ter uma piscina.
Claro que não é por isso que escrevi que você vai sair quebrando seu imóvel e instalando uma piscina nele. Antes de construir uma piscina, é importante planejar e estimar os custos envolvidos, levando em consideração os fatores mencionados acima utilizar meios
adequados, empresas e profissionais gabaritados, para garantir que seu sonho não se transforme em pesadelo. Isso ajudará a garantir que você consiga manter um orçamento bem elaborado e evitar surpresas desagradáveis. Não se esqueça do “Jaque” que mencionei em um artigo anterior… Já que está fazendo a piscina, vamos aproveitar e fazer a churrasqueira com o forno a lenha, o deck de madeira, o solário… Indo nessa linha aí meu amigo, seu orçamento vai lá para o espaço.

 

Tarso Gouveia
tem longa experiência na área da Saúde. É Administrador de Empresas com Pós Graduação em Gestão Empresarial. Superintendente Comercial da INACON Saúde e Diretor da UNIHOSP Saúde. Atua também em Consultorias Empresariais e Organizacionais. Ocupa o cargo de Vice Presidente da S.E. Palmeiras atuando junto aos Consulados em ações esportivas, educacionais e sociais por todo país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Tratador de Piscina Moisés Cuiabá MT

1- O que levou a entrar na profissão de tratador de piscina? Conte um pouco de sua históri…